terça-feira, 28 de maio de 2013

Na correria, mas tentando ser zen!

Oi, gente linda!
Hoje é terça e, por mais que eu tente ser zen, é dia de correria! Não foi à toa que eu me programei para fazer os exercícios de meditação às terças, mas eles não andam surtindo um bom efeito não!
Quando andar, apenas ande; quando sentar, apenas sente (Mestre Umon). Bem que eu tento mas, se estou andando fico pensando no que vou fazer quando parar e na hora que eu paro, já estou tomando fôlego para seguir com outra atividade. Aí o livro me diz que: Estar zen é antes de tudo ser você mesmo e estar em harmonia consigo mesmo, na realidade de todos os dias, ou seja, em plena consciência e no momento presente”.
Seja qual for a tarefa que você esteja fazendo, realize-a lentamente, com a atenção que ela merece. Não se apresse em chegar ao fim. Fique relaxado ao fazer qualquer coisa e dedique-lhe toda a sua atenção (Thich Nhat Hanh). Difícil pra mim... começa por ser lento. Eu sou ligada em 220 volts! Mesmo se o corpo está parado, minha cabeça está a mil! “Não apresse em chegar ao fim”... eu mal começo algo já quero ver pronto! “atenção”... Eu sou aquela criatura que senta em frente à TV com o tricô na mão; nos intervalos faço algo na cozinha, vejo porque o cachorro está latindo, falo no telefone...
Estou apostando no livro porque ele diz que ser zen é um aprendizado, quem sabe eu aprendo a ser zen? O primeiro exercício foi encontrar uma imagem que represente a calma e contemplá-la, sem pensar em nada, por 10 minutos.
 
 
O primeiro pensamento foi: 10 minutos? Meu Deus... todo esse tempo? Fechei os olhos, respirei, concentrei!
Me lembrei que não tinha tirado a manteiga da geladeira e na hora do café ela ainda estar dura. Tirei ela da geladeira... Fechei os olhos, respirei, concentrei!
Toda a calma que eu visualizei começou a me lembrar do que eu precisava fazer hoje no centro da cidade e instantaneamente comecei a “agendar” as prioridades... Desisti... Eu acho que qualquer pessoa normal diante dessa imagem teria mergulhado nessas águas tranquilas, não é não? Eu até mergulhei, mas num minuto já saí mudei a roupa e me deixei envolver na correria! Isso é loucura!
Esse exercício foi às 5:45h da manhã, tudo em completo silêncio, só o som do pássaros... Nem vou pedir outro livro da série, vou continuar com esse pra ver se eu faço algum progresso.
O dia amanheceu frio mas ensolarado e, logo sol foi aquecendo e ficou agradável. Caminhei, passei na padaria, lavei a roupinha de mão do cesto e preparei meu almoço. Hoje tem reunião do VP e antes eu vou, finalmente, dar um corte no cabelão! Vou deixar por conta da cabelereira, seja o que Deus quiser!
Ah... amanhã é o Dia do Desafio, viu? Eu estou animada, a Praia do Barbudo vai bombar! Se você quiser participar, procure o Sesc de sua cidade e mexa-se!
 

3 comentários:

O meu pensamento viaja disse...

Tetê, ser Zen é mesmo um aprendizado que dá imenso prazer. Sou acelerada por natureza, mas tenho conseguido, com enorme prazer, concentrar-me no aqui e agora. Achei muita piada à tua narrativa.
Um grande beijinho e sê ZEN!

✿ chica disse...

Ficar calma é preciso sempre,rs... Bom dia do desafio!!! beijos,chica

Anne Lieri disse...

KKK...Só vc mesmo,Tetê!Morri de rir da sua meditação!Fechar os olhos,respirar e lembrar de tirar a manteiga da geladeira...rss...olha,eu acho que tb iria fazer o mesmo!Quando caminho pela manhã,ás vezes faço listas de compras na cabeça e tenho que me lembrar de curtir o momento tb....rss...bjs e boa quarta bem zen pra vc!