domingo, 16 de junho de 2013

Posso passar Dona Coruja?

Oi, meus lindos! Um domingo lindo de viver! Amo olhar para o céu e vê-lo assim, um azul infinito!
Ontem acabamos não indo à festa de Santo Antônio... Luquinha estava febril... durante o jogo ele deitou e dormiu. A mãe desconfiou (ele não pára quieto!) pediu para levar o termômetro e... 38º ! Umas gotas de Tilenol... Deixei o termômetro com ela e a febre ia e vinha. Hoje cedo, ele ainda com febre, foram embora pra levá-lo na emergência do plano de saúde. Aqui em Araruama, a UNIMED reina soberana e proíbe a entrada de outros planos de saúde. É um absurdo que eu já denunciei, mas me vi forçada a ter um plano emergencial deles e quando preciso de cirurgia ou alguns procedimentos médicos preciso ir para o Rio ou Niterói para usar meu plano de abrangência nacional! É incrível isso... eu uso meu plano em qualquer Estado/cidade, menos em Araruama! Viva a máfia da saúde! Mas, meu amoreco já passou pelo médico, que logo desconfiou de pneumonia, está medicado e quase sem febre!
Ela estava chocando os ovos quando meu sobrinho foi fotografar...
olha a cara de poucos amigos!
 
Hoje tive o calçadão com exclusividade para a caminhada! A única alma vivente que encontrei foi a Sra. Coruja, de plantão no alto da luminária de olho no seu ninho buraco! A primeira vez que vi, não acreditei: uma coruja, de dia, com os olhões bem abertos? Meu sobrinho, biólogo, me deu uma aula sobre a “coruja buraqueira”! Ela faz um buraco para depositar seus ovos e mantêm os filhotes por um tempo ali abrigados. Essa Sra. Coruja em questão, fez seu ninho/buraco na base de uma luminária entre a areia da praia e o calçadão. Em algumas ocasiões já a vi com seus filhotes na areia, mas quase sempre ela está é no alto da luminária e, quando se sente ameaçada, dá vôos razantes para mostrar que não está de brincadeira! Hoje estávamos só as duas no calçadão!
Com certeza você já ouviu a expressão “Diga-me com quem andas e te direi quem és”!
Um certo mestre tinha à sua volta seus discípulos. Todos eram muito dedicados e fiéis a ele, que os tratava com atenção e carinho. Apesar de tratar todos de forma terna, dedicava atenção especial a um deles. Não demorou muito para que essa diferença se mostrasse de alguma forma e os demais discípulos se sentiram enciumados.
Certo dia, o mestre entregou uma pomba branca a cada um deles e ordenou: “Dispersem-se pelo bosque e, no momento em que se sentirem sozinhos, degolem a pomba. Depois tragam aqui o corpo dela”. Todos fizeram exatamente o que o mestre ordenou, exceto um, exatamente o preferido do mestre, que voltou com a pomba viva nas mãos.
O mestre inqueriu: “Por que não a mataste, descumprindo a minha ordem?” O discípulo respondeu: “Jamais, mestre, descumpriria uma ordem sua... eu não degolei a pomba porque não me senti sozinho em hora alguma! Tentei ficar só em várias situações: entrei numa caverna, pulei um poço, subi numa árvore... mas em todos os lugares, sempre estive acompanhado de Deus. Não fiquei só em nenhum instante e por isso voltei com a pomba viva!”
Voltando-se para os demais discípulos, o mestre falou: “Vocês todos são muito fiéis e dedicados e eu os amo com igualdade. Mas dou tratamento diferenciado a esse, porque ele é amigo de Deus, de quem nunca se separa”.
Moral da história: “Ainda que eu atravesse o vale escuro, nada temerei, pois estais comigo. A vossa bondade e misericórdia hão de seguir-me por todos os dias da minha vida” (Sl 23, 4-6)
Falar mais o que? Apenas desejar que você tenha uma semana abençoada e passe todas as horas na companhia desse Amigo Fiel! 
 

5 comentários:

Mira disse...

OI Tetê ,lindo o moral da história ,
tenha uma semana com saúde e amor
beijo

✿ chica disse...

Que bom que o Luquinha está melhor. Um susto, como as crianças aprontam,né?

E os planos? Nem fala!!!

E essa coruja? Adorei! Bela mensagem nos trazes! beijos,chica

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida Tetê
Menina... eu também hoje fui presenteada com o olhar da coruja que tem por aqui no calçadão um lugar cativo... lá no fim da Pontinha em cima de um galho de uma mini árvore... estava soberana e eu muito acompanhada (bastante pessoas caminhavam)... inclusive alguém estava dando graças ao Senhor por tanta beleza... eu ouvi... ele murmurava...
Bjm de paz e bem

Lucinha disse...

Tetê,

Mesmo com cara de poucos amigos, a Dona Coruja é muito simpática.
Estimo a melhoras do Luquinha e desejo uma linda semana!
Beijos.

Ana Bailune disse...

Bom dia! Melhoras!... A coruja é linda. está apenas espantada! vai ver, não gosta de ser fotografada...